Caminhos da Reportagem / Jornalismo

Covid-19: em busca de uma vacina

Universidades, farmacêuticas e institutos científicos de todo o mundo dedicados a um mesmo objetivo: desenvolver uma vacina eficaz contra a Covid-19. Uma corrida que envolve pesquisa e tecnologia de ponta, bilhões de dólares investidos e muita expectativa. O Brasil atraiu quatro das pesquisas mais avançadas: da Universidade de Oxford, no Reino Unido; da empresa chinesa Sinovac; da alemã Biontech, com a Pfizer; e da belga Janssen, braço da Johnson&Johnson. Dois desses estudos garantem a transferência de tecnologia para produção nacional da vacina, caso elas se mostrem eficazes. Mas por que o país tem atraído tantos estudos? Segundo Eduardo Vasconcellos, coordenador da pesquisa da Janssen no Distrito Federal, “o Brasil é, possivelmente, dos países dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), o que tem maior qualidade de informações nos centros de pesquisa porque, apesar de todas as nossas desigualdades e problemas, nós somos um país com excelente qualidade técnica de profissionais na área de

Episódios

Temporada 16

Informações Jornalistas viajam pelo Brasil e pelo mundo atrás de grandes histórias, trazendo ao telespectador uma visão diferente, instigante e complexa de cada um dos assuntos escolhidos.
  • O 8 de janeiro de 2023 entrou para história do país: um dia em que ataques aos três poderes da República tentaram abalar a democracia. Prédios foram invadidos e depredados, cenas de ódio e comemoração de eleitores que não aceitavam o resultado das urnas. Um mês depois dessas cenas, o Caminhos da Reportagem ouviu histórias de quem presenciou aquele dia . O programa faz uma análise dos fatos que culminaram numa tentativa frustrada de abalar a democracia do país e do que aprendemos após essas ameaças. Renato Alves, do Jornal O Tempo, foi um dos 16 profissionais de imprensa que sofreram agressões no dia. Ao fugir dos agressores e pedir ajuda, ele viu de perto a conivência da Polícia Militar do Distrito Federal. Naquela noite, Ricardo Cappelli assumiu como interventor na segurança pública do DF. Em relatório divulgado por ele e sua equipe, a constatação: houve erro e tolerância da PM, numa sequência de fatos que culminaram no vandalismo. “Coincidências? Não me parece”, questiona Cappeli.
    27m  Publicação: 14/02/2023
  • O programa Caminhos da Reportagem deste domingo ouviu indígenas, profissionais de saúde, juristas, professores e políticos para fazer uma radiografia da crise humanitária que atingiu o coração da Amazônia. Entenda o triste avanço da malária, a escassez de alimentos e a luta pela vida. Em um dos trechos mais emocionantes do programa, indígenas, médicos e enfermeiros salvam a vida de um bebê yanomami de apenas dois meses.
    26m  Publicação: 06/03/2023
  • Cinco anos depois, a principal pergunta do crime ainda não foi respondida e ecoa pelo mundo. Em 14 de março de 2018 a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes foram assassinados na região central do Rio de Janeiro. No dia seguinte, a população já cobrava por justiça. “O ativismo dela como mulher, o ativismo dela como coordenadora dos direitos humanos por mais de dez anos já dizia o quanto ela era importante na vida de cada um, passou a ser um ícone da história”, destaca a mãe de Marielle, Marinete da Silva.
    28m  Publicação: 19/03/2023
  • “Dia 11 de junho é dia de vacina? É, sim senhor. É dia de festa no posto de saúde? É, sim senhor.” Esse é o texto de uma campanha estrelada pelo carismático Zé Gotinha, em meados dos anos 1990. O personagem, batizado em um concurso que mobilizou milhares de crianças, é o grande símbolo do Programa Nacional de Imunizações (PNI), que completa 50 anos em 2023. O Brasil, no entanto, registra a pior taxa de cobertura vacinal em 30 anos: 3 em cada 10 crianças estão com as vacinas atrasadas. O diretor do PNI, Eder Gatti ,explica que as taxas de vacinação se consolidaram nos anos 1990. Em 1994, o Brasil recebeu o certificado de zona livre da Poliomielite. No entanto, a partir de 2015 “nós começamos a registrar queda de cobertura em diversas vacinas. E isso foi piorando progressivamente até nós chegarmos no ano de 2022 com todas as vacinas com níveis abaixo do desejado.”
    26m  Publicação: 09/04/2023
  • Encravado entre a Europa e a Ásia, o Azerbaijão foi dominado por alguns dos maiores impérios do mundo ao longo dos últimos séculos: do Romano ao Persa e do Otomano ao Russo. Já no século passado, o controle do território passou a ser soviético. Os azeris, como são conhecidos os habitantes do país, fazem questão de afirmar que têm identidade e origem definidas: são moradores do Cáucaso há milhares de anos. Apesar disso, a nação é jovem. Surgiu em 1991, logo após a desintegração da União Soviética. “É uma região importante e muito disputada”, define o professor Estevão Martins, que ensina História das Relações Internacionais na Universidade de Brasília. O país é cortado pela Cordilheira do Cáucaso e está à beira do Mar Cáspio. Rico em petróleo e gás natural, o Azerbaijão tenta “se fazer conhecido”, explica o ministro conselheiro da Embaixada do Brasil em Baku, capital do país, Alexandre Silveira.
    26m  Publicação: 16/04/2023
  • O Caminhos da Reportagem percorre a Pequena África Carioca, localizada na zona portuária do Rio de Janeiro. Batizada assim pelo compositor e artista plástico Heitor dos Prazeres, a região guarda a memória dos diferentes povos africanos que vieram para o Brasil e dos seus descendentes, que criaram espaços de resistência a partir da solidariedade, da religião e da música.
    28m  Publicação: 23/04/2023
  • O Brasil pode ter perdido cerca de 6.700 cientistas nos últimos anos, que foram continuar suas pesquisas no exterior, segundo estimativas do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos, veiculado ao Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação. Falta de investimentos, bolsas de pesquisa congeladas por 9 anos, corte de verba para manutenção de equipamentos. Os motivos são vários e complexos, mas tem causado a diáspora acadêmica ou a chamada fuga de cérebros do país. Este é o tema do próximo episódio do Caminhos da Reportagem. Uma das brasileiras que se destaca no cenário internacional é Duília de Mello, astrônoma e astrofísica. Em 1997, ela foi para os Estados Unidos, trabalhar no projeto do telescópio Hubble e nunca mais voltou. Hoje, é vice-reitora da Universidade Católica de Washington DC e colaboradora da Nasa. Saiu do Brasil após um corte nas bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).
    25m  Publicação: 30/04/2023
  • Quando se fala de samba de roda da Bahia, muita gente se lembra daquele que é feito no Recôncavo baiano. Mas a verdade é que o samba de roda está presente em todo o estado. Apesar disso, foi Santo Amaro que virou referência nacional por causa de tia Ciata, apelido de Hilária Batista de Almeida, que nasceu na cidade e depois foi para o Rio de Janeiro, levando a tradição do samba de roda para lá e se tornando a grande mestra do samba brasileiro. Hoje, 120 grupos fazem parte da Associação dos Sambadores e das Sambadeiras do Estado da Bahia (ASSEBA). Mestre Bule-Bule, como é conhecido Antônio Ribeiro da Conceição, faz parte da associação e afirma que cada lugar traz consigo diferenças no samba de roda, que não se limitam a ritmos e instrumentos. A equipe da TV Feira, de Feira de Santana, parceira da TV Brasil, viajou para o interior da Bahia, para mostrar no Caminhos da Reportagem outros tipos de samba de roda, que carregam tradições e histórias que têm passado de geração para geração.
    26m  Publicação: 07/05/2023
  • Ilegal e imoral, o trabalho análogo à escravidão ainda é realidade no Brasil. Uma triste realidade. De 1995 a 2022, 60.251 pessoas nessa condição foram resgatadas pelo país, segundo os cálculos do Observatório da Erradicação do Trabalho e do Tráfico de Pessoas. Existem quatro hipóteses do artigo 149 do Código Penal que caracterizam o trabalho escravo: a primeira é o uso da força. A segunda é a servidão por dívida. A terceira é a jornada exaustiva e a última é o trabalho degradante. Água potável, comida saudável, alojamento digno. Tudo isso é negado a essas vítimas. Encontrar uma vítima desumanizada, sem nenhum dos seus direitos, é perder a cidadania. E isso é dramático”, conta o auditor fiscal do trabalho Marcelo Campos, que combate a servidão há 28 anos.
    26m  Publicação: 14/05/2023
  • Existe vida fora do manicômio. Depois de passar décadas internada na antiga Colônia Juliano Moreira, Patrícia Ruth conquistou a autonomia por meio da arte. A mudança de rumo na história da artista plástica e de tantas outras pessoas com sofrimento psíquico é resultado na Luta Antimanicomial. O movimento da sociedade civil contesta os métodos tradicionais da psiquiatria e defende o cuidado em liberdade. Este episódio do Caminhos da Reportagem mostra vidas e instituições que foram transformadas por essas ideias.
    27m  Publicação: 21/05/2023
  • No Brasil, uma a cada quatro mulheres foi vítima de algum tipo de violência de gênero em 2021, segundo a pesquisa Visível e Invisível, do Fórum Nacional de Segurança Pública. Mas em 2022, para 1,4 mil mulheres o destino foi além da agressão, chegando à morte: o feminicídio. Um crime que não faz apenas a vítima fatal, mas impacta a família e, principalmente, os filhos da mulher assassinada. A filha de Nicelia Vitor de Oliveira Pimenta, Jéssica, faz parte das estatísticas. Morta pelo marido, em novembro de 2022, ela deixou 2 filhos, um de 13 e outra de 7 anos. Dias antes do assassinato, o marido da vítima havia tomado o celular dela. Nicelia descobriu que a filha tentou pedir ajuda dias antes. “No mesmo dia (que o marido pegou o celular), ela foi na delegacia pedir uma medida protetiva, mas não sei porque ela não fez”, conta. A mãe se pergunta se a filha foi ouvida e tratada de uma forma que não se sentiu segura para prosseguir com a denúncia.
    27m  Publicação: 29/05/2023
  • A taxa de desemprego no Brasil é de 8,5%, segundo a pesquisa mais recente do IBGE. Já entre os jovens de 18 a 24 anos, esse índice é de 18%. Esse intervalo (entre 18 e 24 anos) geralmente marca a transição dos estudos para o mercado de trabalho – motivo pelo qual essa faixa etária passou a ser usada na definição da chamada “geração nem-nem”: jovens que não estudam nem trabalham. “O Brasil tem um dos maiores índices do mundo: de 10 a 12 milhões de jovens nessa situação. É uma geração desassistida”, explica Ildo Lautharte, economista do Banco Mundial. Ao longo do programa, nossa equipe conversou com uma série de jovens que se encaixam nesse perfil, para entender os motivos de estar fora dos bancos escolares e sem emprego, ao mesmo tempo. “Vai fazer dois anos que eu estou sem estudar. Isso me deixa preocupado, porque eu penso: será que eu vou conseguir completar meus estudos e conseguir um trabalho?”, se pergunta Nathan Oliveira, de 19 anos.
    26m  Publicação: 04/06/2023
  • A luta dos povos indígenas passa também pela demarcação de territórios no mundo das artes. O momento que eles estão vivendo é inédito na cultura brasileira com o grande número de exposições nos principais museus de arte do Brasil. Um dos mais importantes, o Museu de Arte de São Paulo (Masp), escolheu como centro de sua programação, para este ano, exposições e atividades relacionadas à cultura indígena
    27m  Publicação: 21/07/2023
  • A Área de Proteção Ambiental de Cafuringa, situada a noroeste do Distrito Federal, é conhecida como a última fronteira verde da região. Criada em 1988, a APA se destaca pela beleza natural de suas chapadas, matas e campos, onde brotam nascentes que correm por rios e ribeirões, corredeiras e cachoeiras deslumbrantes. A Apa de Cafuringa está localizada no Cerrado brasileiro, segundo maior bioma e o mais ameaçado do Brasil. O Cerrado já perdeu mais de 50% de sua cobertura original e os grandes desafios desse bioma são: a criação de Unidades de Conservação (UC’s), o Uso Sustentável de Recursos Naturais, a Preservação das Bacias Hidrográficas, a Prevenção e o Combate aos Incêndios Florestais e o Monitoramento do Bioma.
    27m  Publicação: 18/06/2023
  • O Caminhos da Reportagem, com equipes das parceiras TV UFS (da Universidade Federal de Sergipe) e a UERN TV (da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte), fez uma rota especial: percorreu várias cidades do Nordeste do país para mostrar o São João e os festejos mais tradicionais da região, passando por Sergipe, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte.
    26m  Publicação: 25/06/2023
  • No início de julho deste ano, o planeta registrou o dia mais quente da história das medições, iniciada em 1979. Os termômetros marcaram a média mundial de 17,18°C, segundo a Administração Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos. Os cientistas afirmam que esse recorde pode ser quebrado em breve. Ondas de calor, chuvas que destroem cidades, aumento do nível dos oceanos são alguns dos efeitos das mudanças climáticas causadas pela emissão de gases de efeito estufa. E especialistas são categóricos ao afirmar que o aumento da temperatura foi impulsionado pela ação humana: “algumas décadas atrás, a gente poderia falar que se observavam as mudanças climáticas, alterações da temperatura, eventos extremos e a gente não podia dizer que tinha um papel humano nisso; hoje em dia a gente já não tem mais como falar desse processo, é inequívoco”, destaca Marília Closs, pesquisadora da Plataforma Cipó, instituto de pesquisa dedicado a questões de clima, governança e relações internacionais.
    27m  Publicação: 23/07/2023
  • Em 2022, o mercado farmacêutico brasileiro movimentou R$ 106,64 bilhões, representando um aumento de 61% em relação a 2018. Cada dia que passa é maior a quantidade de farmácias pelo Brasil. De acordo com o Conselho Federal de Farmácia, já existem aproximadamente 90 mil estabelecimentos no país. Estamos mais saudáveis pois tomamos mais remédios? Ou estamos mais adoecidos? A opinião do psiquiatra e pesquisador da Fiocruz, Paulo Amarante, é de que estamos ficando cada vez mais doentes por efeito da própria medicina. E por isso precisamos discutir temas como a hipermedicalização, a automedicação.
    26m  Publicação: 25/09/2023
  • A história de um navio escravista que afundou em Angra dos Reis, no litoral do Rio de Janeiro, é bem viva na memória do Quilombo Santa Rita do Bracuí. 170 anos depois do naufrágio, a comunidade acompanha as buscas pelo brigue Camargo. O Caminhos da Reportagem mostra o trabalho dos pesquisadores do Instituto AfrOrigens para trazer à tona um dos casos mais emblemáticos do tráfico transatlântico de africanos escravizados no Brasil.
    27m  Publicação: 25/09/2023
  • Nos últimos dez anos, a maioria (51%) dos lares brasileiros passou a ser chefiado por mulheres, segundo um recorte da última PNAD Contínua, do IBGE. Em 2012, a liderança era dos homens, em 64% dos domicílios. A equipe do Caminhos da Reportagem entrevistou chefes de família, que revelaram várias situações - algumas a serem comemoradas, outras nem tanto. A empresária Siomara Damasceno, de Brasília, é a cabeça dos negócios e da família, formada também pelo marido e o filho. Ela é dona de uma loja de materiais de construção e se tornou consultora a partir de vídeos que faz sobre o assunto para a internet. “Eu acho que quando o homem é chefe da família, não passa pela cabeça dele se a escola do filho está ensinando o que realmente prometeu no dia da matrícula, essas preocupações menores não passam pela cabeça dele”, exemplifica.
    26m  Publicação: 25/09/2023
  • O trânsito brasileiro tem se tornado mais seguro, mas ainda tira dezenas de milhares de vidas todos os anos. O dado mais recente do Datasus, sistema de informação do SUS, o Sistema Único de Saúde, mostra que 33.813 pessoas perderam a vida no tráfego em 2021. Mas há soluções para o problema, e pontos do país têm tido sucesso em reduzir as perdas. No Distrito Federal, o grande exemplo é o respeito à faixa de pedestre. Já em Fortaleza, um conjunto de medidas – como a diminuição da velocidade das vias, o estreitamento de ruas e o incentivo ao uso da bicicleta – tornou a cidade referência nacional em trânsito seguro. Para mostrar de perto os desafios e contar, em detalhes, o que funciona nos dois locais, o programa Caminhos da Reportagem, da TV Brasil, percorreu a capital do país e viajou ao Ceará. “Nós estamos no 8º ano consecutivo de redução de mortes no trânsito de Fortaleza”, afirma com orgulho o Superintendente da Autarquia de Trânsito da cidade, Antônio Ferreira. Mas como? “Várias soluções já existiam.
    26m  Publicação: 22/08/2023
  • Em outubro de 2023, o Estatuto do Idoso completa vinte anos. Nessas duas décadas, o Brasil observou avanços em relação aos direitos dos idosos, como a prioridade no atendimento na fila do supermercado, do banco ou em transportes públicos, além das vagas prioritárias para estacionar. Foi a primeira legislação que de fato passou a regular os direitos dos idosos. No entanto, ainda há muito o que fazer. Alexandre Kalache, gerontólogo e presidente do Centro Internacional da Longevidade, alerta que o Brasil não está preparado para o rápido envelhecimento observado no país. Ele ressalta que, hoje em dia, o Brasil tem em torno de 15% da população com mais de 60 anos. Em 2050, serão mais de 30%. “Nós vamos sair de uma população de cerca de 33 milhões para, daqui 27 anos, nós termos 68 milhões de pessoas idosas”.
    26m  Publicação: 27/08/2023
  • Nem todos sabem, mas o contexto que marca o começo da guerra pela independência brasileira, que completa 201 anos em 2023, foi uma reação à Revolução do Porto, em Portugal. “O Brasil não era mais colônia, fazia parte do Reino Unido a Portugal e Algarves. E justamente por isso, havia, através da Revolução do Porto, que começa em 1820, uma tentativa de recolonização”, explica a historiadora Eliane Costa. Por todo país, voluntários eram convocados para engrossar as fileiras combatentes. Movimento natural em períodos de conflitos. A diferença estava na Bahia. Em Feira de Santana, que naquela época fazia parte de Cachoeira, uma voluntária se alistou. Maria Quitéria de Jesus desafiou as ordens do pai, assumiu a alcunha de “soldado Medeiros” e lutou contra os portugueses. “Já fazia algumas semanas que ela tinha saído de casa. O pai, muito preocupado, resolveu procurá-la em acampamentos militares. Ele chegou no acampamento em que ela estava, reconheceu a filha e foi falar com o comandante dela.
    25m  Publicação: 25/09/2023
  • São Paulo conta com mais de 11 milhões e 450 mil habitantes, de acordo com os últimos dados do Censo do IBGE. A megalópole hoje se apresenta como uma das cidades mais diversas do mundo. Apesar do discurso multicultural, histórias e vivências da população negra permanecem invisibilizadas na capital paulista. Pequenas placas, já desgastadas pelo tempo, dispostas em prédios e monumentos do centro da cidade, indicam os lugares de passagem, de convivência e de manifestação cultural do povo negro. Bairros como a Liberdade e o Bixiga, conhecidos popularmente pelas heranças japonesa e italiana, respectivamente, guardam territórios, rastros e histórias da negritude paulistana ainda pouco conhecidas. O Episódio mostra este apagamento mas que ainda resiste nas memórias de alguns pontos como na Capela de Nossa Senhora dos Aflitos, na Liberdade, no Bairro do Bixiga que também tem origem negra e no samba de bumbo, criado por negros escravizados no interior paulista.
    26m  Publicação: 14/09/2023
  • O Caminhos da Reportagem mostra o trabalho de pesquisadores na Floresta da Tijuca. Ela é considerada a maior floresta urbana plantada do mundo. Um modelo emblemático de reflorestamento, empreendido pelo imperador de Dom Pedro II com o objetivo principal de solucionar a crise hídrica do Rio. A Floresta da Tijuca encantou os naturalistas estrangeiros do século 19 e encanta até hoje os visitantes. Um local que também atrai pesquisadores que buscam conhecer um pouco mais sobre essa floresta, reduto da Mata Atlântica, bem no coração do Rio.
    27m  Publicação: 22/09/2023
  • O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece atualmente 29 práticas integrativas e complementares à população brasileira. Entre elas estão homeopatia, fitoterapia, yoga, imposição de mãos e shantala, entre outras. De um lado, profissionais da saúde e usuários satisfeitos com o resultado dessas práticas. De outro, há quem critique a oferta dessas terapêuticas no SUS (Sistema Único de Saúde) por defender que não têm comprovação científica.
    27m  Publicação: 25/09/2023
  • “Esse manto vem para fortalecer e dizer que nós existimos, resistimos e permanecemos aqui na resistência, sempre”. É desta forma que Glicéria Tupinambá, liderança indígena da Serra do Padeiro, no sul da Bahia, refere-se ao retorno do manto Tupinambá, que há quase quatro séculos está no Museu Nacional da Dinamarca, em Copenhague.
    27m  Publicação: 01/10/2023
  • Cientificamente conhecida como Cannabis, a maconha é uma planta exótica, ou seja, não é nativa do Brasil. Pesquisadores apontam que ela chegou ao País já no século 16, trazida por africanos escravizados, e logo disseminou-se também entre indígenas. Tanto no Brasil como mundo afora, são diversos os tipos de usos. Há cerca de um século a maconha passou a ser alvo de criminalização. Mais recentemente, usos medicinais e terapêuticos têm demonstrado benefícios da maconha, ajudando a levantar um debate na sociedade sobre saúde e bem-estar, proibicionismo e a política de guerra às drogas. Levantamento da Fundação Oswaldo Cruz indica que 7,7% dos brasileiros assumiram já ter utilizado maconha alguma vez na vida. É a droga ilícita mais consumida no mundo. A proibição contribuiu para que o Brasil passasse a ter a terceira maior população carcerária do mundo. São cerca de 840 mil pessoas presas, de acordo com a Secretaria Nacional de Políticas Penais - quase 30% delas devido ao tráfico de drogas.
    24m  Publicação: 18/10/2023
  • O dia a dia dentro e fora da sala de aula é algo já conhecido pela complexidade e também rotina exaustiva. O Caminhos da Reportagem foi atrás de histórias daqueles que colocam em prática a educação do país, mesmo que nem sempre tenham apoio, investimentos e atenção. Com quatro histórias, o programa apresenta alguns desafios que a educação brasileira precisa enfrentar para alcançar um patamar de qualidade mais alto. A escola acaba sendo uma das pontes mais próximas entre as comunidades e as políticas públicas. Na área rural do Distrito Federal, a Escola Classe Café Sem Troco se deparou com um desafio: acomodar e ensinar crianças e adolescentes indígenas, da etnia Warao Coromoto, que vieram refugiados da Venezuela para o Brasil. Muitos deles, além de não falarem o português, não estão alfabetizados. A professora brasileira Maria Janerrandra, que fala espanhol, topou o desafio. Ela ensina em uma mesma sala, alunos de 6 a 18 anos, separados em 3 grupos - pré-alfabetizados, alfabetizados e os que estão já no Ens
    27m  Publicação: 15/10/2023
  • O culto ao corpo faz do Brasil o país que mais realiza cirurgias plásticas no mundo. Em relação a procedimentos estéticos, como o botox, nós somos medalha de prata. Apenas os Estados Unidos estão na nossa frente. E para fechar o pódio, o brasileiro é bronze quando o assunto é tempo gasto nas redes sociais. O levantamento da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da Comscore, empresa de análise de mídia, mostra também que plásticas, procedimentos e redes sociais têm se misturado cada vez mais e provocam, muitas vezes, resultados trágicos. O “Caminhos da Reportagem” deste domingo discute os limites das mudanças corporais e analisa riscos e exageros. Aos 29 anos, o analista financeiro Jhonnattas Santos já acumula uma série de procedimentos: de bichectomia à lipo de papada e de transplante capilar ao botox. Mas não está satisfeito. “Tem bastante coisa que eu ainda preciso fazer, né? O nariz, corrigir os olhos e levantar as sobrancelhas”, enumera Jhonnattas.
    25m  Publicação: 23/10/2023
  • Nas periferias das cidades grandes e nos rincões do país, há uma multidão que não existe no papel: a dos brasileiros que não têm certidão de nascimento. Seja porque nunca foram registradas ou porque não conseguem a segunda via do documento, essas pessoas têm acesso limitado aos direitos e à cidadania. O Caminhos da Reportagem mostra o drama dos indocumentados e algumas estratégias adotadas pelo país para enfrentar este problema.
    28m  Publicação: 30/10/2023
  • O hip hop é uma cultura de origem negra, que surgiu no bairro do Bronx - um gueto negro, caribenho e latino de Nova York. Foi numa festa de volta às aulas organizada pelos irmãos Kool Herc e Cindy Campbell em agosto de 1973 que o movimento nasceu. O hip hop costuma ser descrito em quatro elementos: o breaking (a dança), o DJ, o MC e o grafite. No ano em que se comemora os 50 anos do surgimento do hip hop, também se celebra os 40 anos desta cultura no Brasil. A chegada do hip hop no país está relacionada à dança que acontecia na esquina entre as ruas 24 de maio e Dom José de Barros, no centro de São Paulo. Mas o hip hop não é uma cultura que se manifesta apenas em São Paulo.
    26m  Publicação: 13/11/2023
  • As Mães de Santo, como comumente ficaram conhecidas no Brasil, não só reconstruíram os cultos vivenciados por diferentes nações no continente Africano, como também formaram grupos que empoderaram outras mulheres, garantindo ainda a existência das religiões. Além de terem sido – e ainda são – fundamentais na luta contra o racismo, a intolerância religiosa e outras formas de preconceito e discriminação. Este episódio do Caminhos da Reportagem foi inspirado nas conclusões dos estudos da pesquisadora americana Ruth Landes e do folclorista Edison Carneiro, que, mesmo num tempo em que as culturas afro-brasileiras sofriam perseguições ainda maiores que as atuais, enxergaram potencialidades nas diversas formas de religiosidade e, principalmente, nas lideranças femininas.
    26m  Publicação: 21/11/2023
  • Quatro mulheres e tristes semelhanças: estão presas e são mães de crianças pequenas. O episódio Mães no cárcere, do programa Caminhos da Reportagem, aborda a maternidade atrás das grades e mostra a realidade dessas mulheres e como vivem seus filhos, longe das mães. Ana* tem 7 filhos e Joana*, 6, mas está grávida do sétimo. Cumprindo pena na Penitenciária Feminina do Distrito Federal, as duas entraram para o tráfico de drogas por causa de Acompanhando essa realidade de perto, a psicóloga da Penitenciária Feminina do Distrito Federal, Aline Xavier, confirma que a maioria das presas é formada por mulheres em situação de vulnerabilidade social. “A grande maioria é preta ou parda. No DF, a gente tem cerca de 80% da população carcerária feminina composta por pessoas negras, presas por tráfico e a maioria é mãe”, afirma.
    25m  Publicação: 27/11/2023
  • O samba produzido no contexto urbano do Rio de Janeiro é patrimônio cultural do Brasil desde 2007. O registro feito pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, o Iphan, reconhece as modalidades samba de terreiro, partido-alto e samba-enredo. Na semana em que se comemora o dia do samba, o Caminhos da Reportagem mostra que, mesmo diante da espetacularização do Carnaval, ainda há espaço para o samba na palma da mão, o toque ancestral, a espontaneidade e o improviso, que embalam as incontáveis rodas espalhadas pela cidade.
    23m  Publicação: 04/12/2023
  • O PROGRAMA CAMINHOS DA REPORTAGEM CELEBRA OS 75 ANOS DA DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS, DA ONU, E APRESENTA QUATRO DEFENSORES DE DIREITOS HUMANOS NO BRASIL. GENTE QUE SENTE NA CARNE, NA PELE, NA COR, NO GÊNERO E NA CLASSE A FALTA DE GARANTIAS FUNDAMENTAIS, E MOSTRA COMO A LUTA POR DIREITOS HUMANOS SEGUE SENDO UMA DAS GRANDES QUESTÕES DO BRASIL DE HOJE.
    26m  Publicação: 11/12/2023
  • Você já passou fome? A pergunta delicada tem como resposta um balançar afirmativo com a cabeça em muitas entrevistas feitas pela nossa equipe no interior do Maranhão, estado com a maior taxa de pobreza do Brasil, segundo um estudo recente da Fundação Getúlio Vargas. “Era meio quilo de arroz para oito pessoas. E às vezes nem isso tinha”, conta a dona de casa Maria Sueli de Oliveira. A pescadora Elisângela Rodrigues lembra que “nem todo dia tinha comida. A gente almoçava e, às vezes, não jantava. Ou jantava, mas não almoçava no dia seguinte”. Já a agricultora Márcia Cristina Barros se emociona ao dizer que passou fome amamentando. “Quando a minha filha nasceu, a fase era muito difícil”, diz ela. Relatos fortes marcam o programa sobre os 20 anos do Bolsa Família. Além de percorrer cidades do Maranhão, nossa equipe conversou com especialistas em transferência de renda. Estudiosos que avaliaram elogios, críticas e desafios do benefício.
    26m  Publicação: 18/12/2023

Temporada 9

Informações Jornalistas viajam pelo Brasil e pelo mundo atrás de grandes histórias, trazendo ao telespectador uma visão diferente, instigante e complexa de cada um dos assuntos escolhidos.
  • A equipe do Caminhos da Reportagem visitou algumas cidades do Recôncavo Baiano – Cachoeira, São Félix, Jaguaripe, Cruz das Almas, Cabaceiras do Paraguaçu e Santo Amaro – e conheceu pessoas que preservam a cultura, a culinária, a arte e as histórias da região. O programa explica porque Cachoeira se torna, todo dia 25 de junho, a capital do estado da Bahia. Você vai conhecer também uma das festas mais tradicionais da região: o Terno da Alvorada. A comemoração católica que homenageia Nossa Senhora D'Ajuda também traz elementos do candomblé, religião que veio para o Brasil com os africanos escravizados aqui.
    58m  Publicação: 28/03/2022
  • O Caminhos da Reportagem presta uma grande homenagem a um dos maiores nomes da música brasileira: Alfredo da Rocha Vina Filho, o Pixinguinha. Em 2017 se celebra os 120 anos de nascimento do compositor. Pixinguinha começou bem cedo na música: aos 14 anos de idade já se apresentava profissionalmente. Seu talento foi imediatamente reconhecido. Com o grupo “Os Oito Batutas” viajou a Paris e a Buenos Aires. Grande arranjador, criou melodias inesquecíveis para composições suas e de outros músicos da época, tanto para discos como para o rádio.
    52m  Publicação: 28/03/2022
  • O Caminhos da Reportagem foi ao Rio de Janeiro recuperar a história da primeira epidemia de dengue no país e conferir como estão hoje as localidades de Nova Iguaçu e Belford Roxo, onde tudo começou. A equipe do Caminhos também foi a Goiás, que registrou 149 mil casos de dengue em 2016 e ocupou o terceiro lugar no ranking nacional, atrás de Minas Gerais e São Paulo, estados muito mais populosos. No Distrito Federal, acompanhamos agentes da vigilância ambiental em cidades satélites e também em áreas nobres de Brasília.
    54m  Publicação: 28/03/2022
  • O Caminhos da Reportagem acompanha o recomeço da Associação Chapecoense de Futebol, clube marcado por uma das maiores tragédias do esporte mundial. Ainda se recuperando do trauma sofrido pela morte de quase todos os jogadores e dirigentes na queda do avião que os levava para a disputa da primeira partida das finais da Copa Sul Americana, na Colômbia, o time e os torcedores da equipe do interior catarinense começam a reescrever sua história.
    52m  Publicação: 28/03/2022
  • O Caminhos da Reportagem vai mostrar saber porque 20% das mortes por raios no Brasil acontecem dentro de casa. O que fazer quando uma tempestade nos surpreende em casa ou a céu aberto? Quando podemos estar seguros diante da possibilidade de queda de raios se eles só são percebidos depois que se conectam ao solo? Uma família perdeu quatro parentes numa tarde em Praia Grande - litoral paulista - e conta como as vítimas caíram na praia. O preparador físico Altair Ramos até hoje não se lembra de como acordou na UTI de um hospital atingido por um raio. O raio que lançou Fernando Rufinio, paratleta de canoagem, a um metro do solo, não deixou sequelas. A lesão medular que ele tem é por outros acidentes.
    52m  Publicação: 29/04/2022
  • O Caminhos da Reportagem discute a política de encarceramento em prática no país e as condições das unidades prisionais, que, segundo especialistas, não colaboram para a ressocialização dos presos. Nossos repórteres estiveram em cinco estados diferentes para mostrar as condições das penitenciárias nacionais, o dia a dia das famílias e a atuação das facções dentro e fora dos presídios. Eles também conversaram com especialistas no sistema carcerário. Em Pernambuco, estado com maior superlotação, acompanhamos a realização de audiências de custódia, mecanismo que pode diminuir a prisão sem a realização do julgamento. No Brasil, 40% da população carcerária está em prisão provisória. Já em Minas Gerais, mostramos como funciona a primeira parceria público-privada do Brasil e qual a diferença desse modelo para as demais unidades prisionais.
    58m  Publicação: 05/04/2022
  • O Caminhos da Reportagem mostra o “lado B” dos desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro. Todos os anos, milhares de componentes de cerca de 60 escolas se apresentam na avenida Intendente Magalhães, no bairro de Campinho, subúrbio da cidade, mesmo assim pouquíssima gente, inclusive cariocas, sabe disso. São escolas bem menores do que aquelas que a gente se acostumou a ver na TV, mas muitas delas fazem parte da história do carnaval carioca, como a pioneira Vizinha Faladeira que, este ano, celebra 80 anos de seu primeiro título.
    53m  Publicação: 06/04/2022
  • Histórias de vida de jovens que crescem em serviços de acolhimento, os chamados abrigos, são contadas nesta edição do Caminhos da Reportagem. Mais de 45 mil crianças e adolescentes estão acolhidos no Brasil. Apenas 7 mil deles estão no Cadastro Nacional de Adoção. Existem cinco vezes mais pretendentes à adoção do que crianças e adolescentes cadastrados. Mas 60,89% das crianças disponíveis para adoção têm mais de 10 anos de idade e 82,20% das pessoas que querem adotar aceitam apenas crianças com menos de 5 anos. Os dados são do Cadastro Nacional de Adoção e refletem um cenário em que jovens crescem dentro dos abrigos e não têm para onde ir quando completam 18 anos de idade. Seria quando, de acordo com a legislação, eles deixariam de estar sob a tutela do Estado.
    57m  Publicação: 14/04/2022
  • O Caminhos da Reportagem traz o tema da violência praticada dentro da escola pública e privada, a reflexão sobre a autoridade do professor e uma solução que a direção de uma escola pública municipal trouxe de Portugal. Na sala superlotada, o professor está diante do quadro-negro e de costas para os alunos. A gritaria se instala e ele tem que parar a aula para resolver conflitos e se defender de agressões, que podem ser tanto verbais como físicas. Ao sair da escola, recebe ameaças de traficantes de drogas. Ao chegar em casa, se depara com um salário baixo e o dilema: até que ponto vale a pena ser professor no Brasil?
    51m  Publicação: 29/04/2022
  • O Caminhos da Reportagem discute os medos e as fobias. Dos medos mais comuns, como o de altura e o de dentista, às fobias mais desconhecidas, como a hilofobia, que é o medo de florestas, passando pelo temor a insetos como baratas e lagartas. Para quem sofre não há medo maior ou menor. Todos merecem atenção e podem ser tratados.
    51m  Publicação: 05/04/2022
  • Uma doença que chegou a ser considerada do passado, mas que voltou com força em pleno século XXI: a sífilis. No final de 2016, o Ministério da Saúde admitiu que o Brasil vivia uma epidemia da doença. Em um ano (2014-2015), o número de casos entre adultos aumentou 32,7%. Esse crescimento, contudo, também pode ser observado em outros países. Nos Estados Unidos, por exemplo, o aumento nesse mesmo período foi de 19%.
    52m  Publicação: 14/04/2022
  • O Caminhos da Reportagem aborda a violência da torcidas organizadas do futebol brasileiro. Os crimes, cada vez mais bárbaros, como o do torcedor botafoguense assassinado com um espeto de churrasco em frente ao estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, mostram que não é mais possível que as autoridades não ajam de forma severa em busca de soluções. De acordo com as estatísticas, nos últimos vinte anos foram quase duzentas mortes relacionadas a confrontos entre torcedores rivais. A infiltração de facções criminosas e da milícia nesses grupos também é alarmante.
    52m  Publicação: 05/04/2022
  • No território de fazendeiros e trabalhadores rurais, o consumo de crack só perde para o do álcool. E, mesmo assim, as pesquisas são incipientes e as políticas públicas para combater o vício entre os lavradores são praticamente inexistentes.
    52m  Publicação: 29/04/2022
  • Com árvores de raízes profundas, que absorvem a água da chuva e a deposita em reservas subterrâneas, os aquíferos, o cerrado brasileiro é considerado o berço das águas, onde elas nascem. O bioma, presente em 15 estados brasileiros, não conta com rios caudalosos, mas alimenta, com suas nascentes, oito das 12 grandes bacias hidrográficas do Brasil.
    54m  Publicação: 14/04/2022
  • Desafios perigosos, cyberbullying e superexposição: conteúdos cada vez mais comuns na internet e que, muitas vezes, colocam em risco a saúde e a vida de crianças e adolescentes. Nesta edição do Caminhos da Reportagem, pesquisadores, psicólogos, crianças e adolescentes falam como vídeos e comentários postados na internet podem influenciar nos interesses e nos comportamentos de cada pessoa.
    57m  Publicação: 14/04/2022
  • O medo da violência que assombra os moradores das grandes cidades tem afetado, cada vez mais cedo, crianças e jovens. A sensação é de que não há mais lugar seguro. Até as escolas, refúgios de proteção mesmo em áreas consideradas de conflito, têm sido palco de crimes e tragédias. No fim de março, a morte da estudante Maria Eduarda, em Acari, na zona norte do Rio de Janeiro, expôs o cotidiano de violência vivido por muitos adolescentes moradores de regiões pobres.
    52m  Publicação: 29/04/2022
  • O Caminhos da Reportagem trata de um assunto importante que afeta União, estados e municípios: as obras inacabadas Brasil afora. Estima-se que há 22 mil delas espalhadas pelo país. A equipe de reportagem esteve em Mato Grosso, Pernambuco, Goiás, Minas Gerais e Distrito Federal para mostrar algumas dessas obras que começaram a ser construídas e por diversos motivos ainda não foram concluídas. Fomos à cidade de Salgueiro, em Pernambuco, onde as obras da Transnordestina estão paralisadas, o que traz reflexos à economia local. A ferrovia teria 1.753 quilômetros e deveria ligar a cidade de Eliseu Martins, no interior do Piauí, ao porto de Pecém, no Ceará, e ao Porto de Suape, no litoral pernambucano.
    56m  Publicação: 29/04/2022
  • Uma estudante de 19 anos, branca, usando turbante na cabeça para esconder a careca, resultado do tratamento de câncer. Quatro jovens negras à espera, no final da escada rolante do metrô, para questionar por que ela, branca, está usando um turbante. O que parecia ser um incidente banal, gerou polêmica e reacendeu o debate sobre a cultura do oprimido, apropriação cultural, preconceito e racismo. Um debate que o Caminhos da Reportagem aborda com vários segmentos da sociedade.
    49m  Publicação: 29/04/2022
  • O Caminhos da Reportagem foi a China para lançar um olhar sobre o país que provoca fascínio e estranheza. Os números impressionam: são mais de um bilhão e trezentos milhões de habitantes, ocupando o terceiro maior território entre os países do mundo. A história chinesa é milenar, com, pelo menos, 4 mil anos e, já no século II antes de Cristo, a China se firmava como grande império. O programa apresenta os aspectos econômicos, políticos e culturais do país que já viveu diferentes ciclos de desenvolvimento, passando pela pobreza extrema até os dias atuais, sendo a segunda potência mundial. A atuação do partido comunista, no poder desde 1949, os ensinamentos de Confúcio e as estratégias dos chineses para construir sua supremacia mundial são alguns dos temas em discussão.
    55m  Publicação: 29/04/2022
  • O Caminhos da Reportagem mostra um retrato da dura realidade da violência no Rio de Janeiro e sai em busca de possíveis soluções. A reportagem ouve cidadãos que já passaram por experiências violentas, moradores de áreas de risco e estudiosos como Sérgio Besserman, Silvia Ramos e Jaqueline Muniz, além de uma entrevista especial como ex-secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, que durante dez anos esteve à frente do combate à criminalidade no estado. A trégua dos últimos dez anos parece ter chegado ao fim e a cidade maravilhosa sofre, mais uma vez, com a violência urbana. Os grandes eventos – como a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos – são passado e a criminalidade é presente.
    52m  Publicação: 29/04/2022
  • O Caminhos da Reportagem acompanhou a dispersão dos usuários e dos traficantes de drogas e o surgimento de mini cracolândias no centro de São Paulo. 21 de maio de 2017 vai ficar na memória de Kate, Luis Henrique, Lúcia e Magno Célio, mesmo que eles, dependentes químicos em recuperação, não se lembrem da data exata em que tiveram de fugir dos cachorros, das bombas de efeito moral e dos tiros de borracha da polícia de São Paulo.
    51m  Publicação: 29/04/2022
  • O Caminhos da Reportagem foi até a fronteira do Brasil com a Venezuela para conhecer histórias de venezuelanos que estão vindo em busca de alimentos, empregos e melhores condições de vida. Dados do Departamento de Migrações do Ministério da Justiça mostram que as solicitações de refúgio de venezuelanos no país passaram de 209 em 2014 para 3.971 neste ano. Há mais de oito mil solicitações de refúgio protocoladas e cerca de quatro mil agendadas na Polícia Federal de Boa Vista, em Roraima. A equipe de reportagem esteve em Pacaraima, pequeno município de Roraima que faz fronteira com a Venezuela, e seguiu o mesmo percurso de muitos venezuelanos até Boa Vista, capital do estado.
    58m  Publicação: 29/04/2022
  • O alcoolismo é uma doença que afeta pessoas de diferentes classes sociais, independente do sexo, da raça, da classe social e até mesmo da idade. Este Caminhos da Reportagem mostra os efeitos que o álcool causa no corpo e como a sensação de prazer pode levar à dependência. Os entrevistados falam sobre os efeitos devastadores da bebida alcoólica: os prejuízos à saúde, à família e à vida daqueles que se tornam dependentes.
    52m  Publicação: 30/05/2022
  • O Caminhos da Reportagem traz depoimentos emocionantes de quem perdeu familiares no voo que saiu de Porto Alegre para São Paulo no dia 17 de julho de 2007. A equipe entrevistou parentes de cinco vítimas. Especialistas apontam vários fatores para a tragédia: uma pista sem ranhuras e, por isso mesmo, escorregadia pelas intensas chuvas, a falta de um computador a bordo para indicar a posição dos manetes, um reversor do motor direito quebrado, a pressão do “Apagão Aéreo” e da quantidade dos pilotos desempregados numa época de companhias falidas. Dez anos se passaram, ninguém foi responsabilizado.
    53m  Publicação: 25/07/2022
  • O Caminhos da Reportagem visita quatro das cidades mais afetadas pelo temporal que atingiu a região serrana do Rio em janeiro de 2011: Nova Friburgo, Teresópolis, Petrópolis e São José do Vale do Rio Preto. A constatação é de que, mesmo tantos anos depois, muitas feridas ainda estão abertas. E, apesar de tanto dinheiro investido pelos órgãos governamentais, problemas que até hoje ainda não foram sanados: obras por fazer, moradores vivendo em áreas de risco, pessoas sem ter casa para morar. As marcas da tragédia ainda são visíveis como cicatrizes e estão presentes nas encostas, nas casas, nas pessoas. A dor ainda é muito presente nos moradores do região. Não há um que não tenha perdido algum parente, algum amigo, algum conhecido. O programa mostra a superação dessas pessoas, bem como a luta de quem ainda tenta se recuperar da tragédia. A equipe visitou os locais mais atingidos para conversar com personagens que ficaram marcados por aquela tromba d' água.
    52m  Publicação: 25/07/2022
  • O Caminhos da Reportagem desembarca em Oiapoque, no extremo norte do Amapá, e mostra como é a vida da população do município, que faz fronteira com a Guiana Francesa. Oiapoque tem pouco mais de 24 mil habitantes e fica a 600 quilômetros de Macapá, capital do estado. Parte da estrada ainda não é asfaltada, o que dificulta ainda mais o acesso terrestre à cidade, cercada por águas e florestas. Os barcos são o principal meio de transporte e é por meio deles que muitas crianças atravessam o rio Oiapoque todos os dias em direção à escola, que fica em San George, na Guiana Francesa. Os moradores de Oiapoque relatam como é a rotina, os prazeres e os obstáculos da vida no extremo norte do país. Além da dificuldade de acesso aos grandes centros, a população enfrenta dificuldade de comunicação e escassez de energia elétrica. Há localidades que ainda não contam com serviços de telefonia e de internet e a eletricidade é disponibilizada por apenas algumas horas dos dias e das noites.
    56m  Publicação: 30/05/2022
  • O Caminhos da Reportagem mostra o que faz com que Brasília esteja tão acima da média nacional quando o assunto é movimentar o corpo. Pesquisa do IBGE revelou que, de todos os estados do país, o Distrito Federal é o que tem o maior percentual de habitantes se exercitando: 50,4% da população que vive na capital do Brasil está em movimento. A geografia plana da cidade e a abundância de parques, aliados ao alto poder aquisitivo dos moradores são algumas características que podem ajudar a explicar a liderança do DF. A capital conta com 72 parques, 33 abertos ao público. A pesquisa também revelou que, quanto maior a renda, mais se pratica atividade física. O Distrito Federal é a unidade da federação de maior renda domiciliar per capta, com R$ 2.351. Em segundo lugar está São Paulo, com R$ 1.723.
    55m  Publicação: 30/05/2022
  • Esta edição do Caminhos da Reportagem homenageia o jazz, som que atravessa um século de transformações, com duas guerras mundiais, o racismo nos Estados Unidos, a criação do Be Bop e variações mais intimistas da música, o cinema na era do jazz, o retorno ao Lindy Hop (dança de jazz) nas ruas de São Paulo. Mesmo cem anos depois, a reportagem mostra que é possível descobrir curiosidades sobre a música que veio do blues. Uma banda de músicos brancos foi a primeira a gravar um disco com o gênero musical criado pelos negros americanos, em 1917. Afinal, por que o trompestista Freddie Kepaard recusou o convite da Victor Talk Machine para gravar o que seria o primeiro disco? O programa levanta algumas questões, como: os músicos vivem de jazz? Como uma baterista e uma baixista enfrentaram o preconceito para substituir colegas numa banda? Julie Dexter canta e fala em Atlanta sobre as influências na carreira, e uma escola de "swing dance" dá uma aula de história e… dança.
    51m  Publicação: 25/07/2022
  • O Caminhos da Reportagem mergulha no universo da dublagem. Quem não se lembra da vinheta “Versão Brasileira Herbert Richers”, que durante muitos anos aparecia no início de filmes e desenhos animados exibidos na televisão brasileira? Herbert Richers foi um dos precursores deste mercado no país. Na década de 1970, oito em cada dez dublagens no Brasil eram feitas em seus estúdios, localizados na Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro. Até hoje a dublagem no Brasil é considerada uma das melhores do mundo. São milhares de profissionais que emprestam suas vozes a personagens do cinema e da televisão. Anônimos que marcam nossa experiência como espectador.
    50m  Publicação: 30/05/2022
  • Preconceito, tabu, medo do chamado efeito “contágio”, transtorno mental. Estas são algumas das razões apontadas por especialistas ouvidos pelo Caminhos da Reportagem que impedem que o suicídio seja discutido pela sociedade. E sociedade, entendem os especialistas, é a mídia, são os profissionais da saúde, pesquisadores, e até parentes e amigos de quem cometeu ou tentou o suicídio. Produzido de acordo com as novas regras das OMS que norteiam os jornalistas a abordar o tema, o Caminhos da Reportagem se utiliza de ética, responsabilidade e informação para tratar o assunto, considerado de saúde pública por médicos e pesquisadores. Que sinais devemos ficar atentos quando uma pessoa, em geral com algum transtorno de humor, tem o que os especialistas chamam de “ideação suicida”? O que fazer e como encarar o problema?
    52m  Publicação: 25/07/2022
  • O Caminhos da Reportagem aborda um crime que, apesar de ainda muito frequente, não se tem estatísticas nacionais nem mundiais: o assédio sexual no trabalho. Nossa equipe conversou com vítimas que decidiram contar suas histórias. Elas narram situações constrangedoras vivenciadas durante o expediente e que geraram angústia, medo, traumas e adoecimento. A legislação brasileira prevê punições para quem comete assédio sexual, mas esse crime ainda é pouco denunciado. Segundo a ministra do Tribunal Superior do Trabalho Maria Cristina Peduzzi, entre os anos 2000 e 2017 foram julgados apenas 213 processos nesse âmbito.
    57m  Publicação: 30/05/2022
  • Esta edição do Caminhos da Reportagem acompanha a jornada feita por peregrinos de todo o país. Numa caminhada de fé que dura quatro dias, uma multidão percorre 100km em busca de autoconhecimento, religiosidade e transformação. O percurso feito entre as cidades capixabas de Vitória e Anchieta refaz a trilha percorrida pelo jesuíta José de Anchieta. O padre que virou santo e tem muitos milagres atribuídos a ele foi beatificado pelo Papa João Paulo II e canonizado pelo Papa Francisco. No cinema, teve sua vida e obra interpretadas por Ney Latorraca no filme “Anchieta, José do Brasil”. O caminho de Anchieta, que já dura 20 anos, recebe a cada ano um número maior de devotos. Nessa jornada cheia de histórias, os peregrinos passam por locais importantes, como o Convento da Penha, maior símbolo religioso do Espírito Santo. Deparam-se também com o Palácio Anchieta, antigo Colégio Santiago, onde São José deu aula. Ali está o túmulo simbólico do padre.
    51m  Publicação: 25/07/2022
  • O Caminhos da Reportagem vai percorrer uma das mais belas trilhas urbanas do mundo.Nos seus mais de 180 km de trajeto, o visitante tem a oportunidade de apreciar a Cidade Maravilhosa por um outro ângulo, através de suas florestas e atrações naturais, como cachoeiras, grandes maciços e mirantes que oferecem visuais de tirar o fôlego. A Trilha Transcarioca, mais do que ser uma opção de lazer para cariocas e turistas, também tem uma enorme importância na preservação do meio ambiente. O trabalho de voluntários junto com a administração dos parques naturais e autoridades permite que haja um maior controle contra o desmatamento e contra agressões à fauna da região. A criação do percurso tomou como exemplo grandes trilhas internacionais das Américas e da Europa.
    52m  Publicação: 25/07/2022
  • O Caminhos da Reportagem foi às ruas para mostrar como paulistas e cariocas convivem com a violência e tentam superar o medo de perder a vida durante o roubo de um celular, de ser assaltado no ponto de ônibus ou de ter a moto ou o carro roubado. De um lado, as autoridades defendem que a polícia está fazendo o dever de casa. De outro, a população vai se armando de estratégias para poder ir e vir em determinados locais e horários. Nas duas capitais, o brasileiro demonstra que vive numa prisão invisível.
    48m  Publicação: 25/07/2022
  • Nas ruas de pedra de Ouro Preto, nas fachadas coloridas do Pelourinho, em igrejas e também em terreiros, no batuque do samba, no ofício dos sineiros de Minas Gerais e das baianas de Acarajé, há muita história. História que cabe ao Estado preservar. O Caminhos da Reportagem percorreu algumas cidades brasileiras para registrar exemplos de monumentos, tradições, culturas e saberes preservados e salvaguardados no Brasil. A política de preservação do patrimônio brasileiro mudou com o passar do tempo. Se nos primeiros anos, o foco estava em casarões antigos, monumentos ou templos religiosos, a partir do ano 2000 as atividades culturais passaram a ser valorizadas. Hoje, modos de fazer, maneiras de celebrar e ofícios tradicionais estão entre as preocupações de quem lida com patrimônio. São exemplos de bens culturais de natureza imaterial o Círio de Nazaré, em Belém; as bonecas Ritxókó, dos índios Karajás de Tocantins; o jongo do Sudeste; o frevo e a capoeira.
    56m  Publicação: 25/07/2022
  • O Caminhos da Reportagem mostra o poder da música para a saúde física e mental. Nossa equipe visita pessoas que encontraram na musicoterapia uma forma de garantir qualidade de vida aos seus familiares. Conhecemos profissionais que atuam nessa área para prevenir doenças e melhorar a saúde de seus pacientes. Por meio da música, os idosos que vivem no Lar dos Velhinhos Bezerra de Menezes, localizado em Sobradinho, região administrativa do Distrito Federal, revivem o passado. Conseguem se lembrar de familiares, de momentos marcantes e, assim, contar um pouco das suas histórias de vida.
    58m  Publicação: 25/07/2022
  • O Caminhos da Reportagem acompanhou os últimos protestos da Terra Indígena do Jaraguá,em São Paulo, onde cinco aldeias ocupam o espaço na região periférica da capital. Nem boliviano nem índio, a nova geração de indígenas que luta por demarcação de terras quer ser reconhecida pela etnia, pela cultura da qual é originária. Este também é um modo de demarcar outro território, o do preconceito. Entre as aldeias está a menor do país, com menos de dois hectares e com 700 famílias que habitam um lugar sem infraestrutura: nem todas as casas têm banheiro e o rio que circunda o parque está poluído pelo lixo que vem dos não-indígenas vizinhos da aldeia.
    52m  Publicação: 25/07/2022
  • Símbolo de resistência e coragem, a Serra da Barriga, território alagoano que abrigou a República de Palmares, recebeu o título de Patrimônio Cultural do Mercosul. Criado há 400 anos, o quilombo foi considerado a maior experiência de organização política e cultural dos descendentes de africanos nas Américas. Durante quase um século, milhares de negros e indígenas que viveram ali enfrentaram os exércitos coloniais e morreram em luta contra a escravidão. O Caminhos da Reportagem foi à Serra da Barriga para relembrar essa história, que é preservada no Parque Memorial Quilombo dos Palmares, criado em 2007. O parque reproduz as instalações e a organização palmarina, tendo como um dos seus pontos fortes a réplica de um palácio africano, onde o conselho dos quilombolas se reunia para tomar decisões estratégicas.
    57m  Publicação: 25/07/2022
  • O Caminhos da Reportagem mostra o espaço cada vez maior dos cães nas famílias brasileiras. Já são mais de 52 milhões de cães nos lares brasileiros, segundo dados do IBGE. Números que ultrapassam as 44 milhões de crianças de 0 a 14 anos no país. Não por acaso, somos o terceiro maior mercado pet no mundo, atrás somente do Reino Unido e dos Estados Unidos. Um negócio que não para de crescer e tem como principal motor a paixão. Considerados membros da família, os cães são cada vez mais paparicados por seus tutores, como são chamados os donos de bichos de estimação.
    49m  Publicação: 25/07/2022
  • Esta edição do Caminhos da Reportagem traz filmes e vídeos que têm a natureza como protagonista. O programa discute como o cinema ambiental e a produção audiovisual podem ser importantes ferramentas de conscientização sobre as questões ambientais e de transformação e engajamento das pessoas. A equipe de reportagem esteve no Fica – Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental, que acontece há 19 anos na Cidade de Goiás e se consolidou como o maior festival com essa temática na América Latina.
    57m  Publicação: 25/07/2022
  • Rio de Janeiro, 7 de abril de 2011: um ex-aluno da escola municipal Tasso da Silveira invade a sala do oitavo ano e atira contra os estudantes - dez meninas e dois meninos morrem. Goiânia, 20 de outubro de 2017: um adolescente de 14 anos atira contra os colegas de classe, mata dois e fere quatro, no colégio particular Goyases. Alexânia, 6 de novembro de 2017: um jovem de 19 anos entra em uma escola e atira contra uma ex-colega de classe, de 16 anos. Esta edição do Caminhos da Reportagem relembra essas três tragédias que aconteceram em escolas para discutir as possíveis causas e soluções para esse tipo de violência. O programa também explica o que é o bullying e quando ele acontece, bem como discute como está a questão da segurança nas escolas e quais os desafios que precisamos superar.
    56m  Publicação: 25/07/2022
  • Desde a primeira exibição de uma animação nacional, há cem anos, muita coisa mudou. O Caminhos da Reportagem foi ao estúdio de sucessos, como o “Show da Luna”, “Galinha Pintadinha” e “Irmão do Jorel”, e conversou com criadores. Todos concordam que a animação brasileira vive “a época de ouro”.
    54m  Publicação: 25/07/2022

Temporada 15

Informações Em Paraty, seis empresas familiares produzem anualmente de 350 a 400 mil litros de cachaça artesanal. A maior parte é vendida para os turistas que passeiam pela cidade. O Caminhos da Reportagem, em parceria com o Sebrae, visitou cachaçarias que usam o selo da Indicação Geográfica (IG). A IG reconhece lugares que são famosos pela tradição e qualidade na oferta de um produto. O modo de fazer a cachaça passado de geração em geração desde os tempos coloniais fez da cidade histórica do Sul Fluminense a primeira do Brasil, em 2007, a ser reconhecida como Indicação Geográfica pela produção da mais brasileira das bebidas.
  • Em 2007, Paraty recebeu o registro de Indicação Geográfica pela produção de cachaça artesanal concedido pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial. Neste Caminhos da Reportagem que inaugura a série "riquezas da nossa terra", a equipe do programa foi até a cidade conhecer a história por trás do produto e a forma de fazer a bebida, criada no Brasil nos idos de 1600.
    26m  Publicação: 09/10/2022
  • Nossa equipe foi conhecer a goiaba paranaense de Carlópolis (PR), que conquistou em 2016 o selo de Indicação Geográfica (IG), concedido a produtos reconhecidos por tradição e qualidade, o que os torna únicos no mundo. O Caminhos da Reportagem vai mostrar quais são os diferenciais da goiaba, as histórias dos produtores e as belezas, aventuras e delícias gastronômicas da região produtora da fruta. A região denominada norte pioneiro do Paraná, inclui o reservatório da Usina Hidrelétrica de Chavantes que ganhou o nome de 'Angra Doce’, em comparação à beleza da marítima Angra dos Reis (RJ). que oferece atividades de lazer, aventura e contemplação. A reportagem mostra também a Estância Pedra do Índio, em Ribeirão Claro que tem voo de parapente, passeio de escuna e a maior tirolesa do Paraná, com um quilômetro de extensão e 128 metros de altura.
    26m  Publicação: 16/10/2022
  • O Brasil é o maior produtor de café do mundo - a estimativa para 2022 é uma produção de 52,8 milhões de sacas do grão, de acordo com o IBGE. Cerca de metade dessa produção é feita em Minas Gerais, estado historicamente ligado à cultura cafeeira. Em terras mineiras, uma região vem se destacando na produção dos cafés especiais: a Mantiqueira de Minas, no sul do estado. Desde 2011, os produtores locais conseguiram o selo de indicação geográfica (IG), que reconhece a qualidade e tradição de um produto a partir das condições ambientais e modo de fazer local. Em parceria com o Sebrae, nossa equipe visitou a região para entender o que é um café especial e porque a Mantiqueira se tornou referência na produção da bebida.
    27m  Publicação: 23/10/2022
  • O mel que hoje é apelidado de “ouro negro”, pelo seu preço e cor, uma década atrás não tinha valor algum para os apicultores. O mel de melato de bracatinga - que não vem de flores, mas da seiva de uma árvore - hoje é visto como um produto brasileiro único no mundo e cobiçado no exterior. E ainda possui o selo de indicação geográfica, na modalidade denominação de origem. A região não tem apenas o mel como produto com indicação geográfica. Ali também é produzido o queijo artesanal serrano, o vinho de altitude e a maçã fuji - todos produtos que também possuem o selo de indicação geográfica, que valoriza e agrega valor a produtos tradicionais de um local.
    26m  Publicação: 30/10/2022
  • Impossível falar da história da Bahia sem contar a história do cacau, principalmente no sul do estado. A região viu o auge e a decadência da matéria-prima do chocolate e agora vive uma nova fase de preocupação com a qualidade das amêndoas e dos processos de produção e trabalho. No Caminhos da Reportagem desta semana, dentro da série Riquezas da Nossa Terra, nossa equipe passou pelas fazendas centenárias de cacau e conheceu as mudanças nos processos do fruto que conquistou o mundo. A fazenda Yrerê é uma das produtoras que decidiu investir nas amêndoas. O proprietário Gerson Marques focou no cacau fino e orgânico. “O caminho que nos resta é o da alta especialização, da alta qualidade, vender a um preço que vale a pena”, explica. O turismo de experiência foi outro caminho encontrado por Gerson para uma nova fonte de recursos, mas também para dividir o conhecimento do que é um chocolate de qualidade. Na fazenda, o visitante conhece todas as etapas do cacau e degusta um produto final único.
    26m  Publicação: 06/11/2022
  • A Ilha de Marajó, cercada pelas águas do Oceano Atlântico e do Rio Amazonas, guarda um universo de lendas, tradições, costumes e iguarias próprios. Um desses tesouros é o queijo do Marajó, feito de leite de búfala e reconhecido por sua suavidade. A equipe do Caminhos da Reportagem foi até essa região do Pará descobrir seus encantos, a forma de fazer o queijo e a história por trás do produto, que ganhou em 2021 o selo de Indicação Geográfica (IG) do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI).
    26m  Publicação: 13/11/2022
  • O Norte do Goiás, que no século 18 foi explorado por bandeirantes em busca do ouro, agora cultiva um outro tipo de riqueza. O açafrão-da-terra, também conhecido como cúrcuma, é a cultura predominante na região de Mara Rosa, que foi reconhecida pela produção da planta. O produto ganhou o selo de indicação geográfica (IG), que reconhece a qualidade e tradição de um produto a partir das condições ambientais e modo de fazer local. Em parceria com o Sebrae, nossa equipe visitou a região para conhecer como é feita essa produção e a versatilidade da planta, muito usada na culinária e até mesmo no setor têxtil.
    26m  Publicação: 20/11/2022
  • O Caminhos da Reportagem foi até as montanhas capixabas para conhecer o socol, um embutido que veio com os italianos, foi modificado no Brasil e conquistou os paladares mais sofisticados. A região de Venda Nova do Imigrante mantém tradições e histórias vivas dos antepassados que passam de geração em geração. O socol veio do ossocollo, um embutido feito a partir da carne do pescoço do porco, foi modificado para o gosto brasileiro e hoje é feito do lombo do porco, uma carne mais leve e menos gordurosa. Desde que o selo da IG foi conquistado pela região, produtores familiares têm visto seus negócios prosperarem. Com paisagens exuberantes, os turistas que visitam a região podem desfrutar de um roteiro gastronômico variado, ter experiências sensoriais com os produtos regionais feitos ali, além de fazer um piquenique no meio de um campo de lavanda e passeios de quadriciclo cercados pela ampla vista das serras capixabas.
    25m  Publicação: 27/11/2022
  • Entre linhas, agulhas e histórias, o Caminhos da Reportagem percorre as tramas coloridas da Região das Lagoas Mundaú e Manguaba, em Alagoas, reconhecida como Indicação Geográfica do bordado filé. Ensinado pelos europeus no período colonial, o bordado filé foi incorporado pelas mulheres locais e se tornou um símbolo do estado. Se no velho continente o artesanato é monocromático, sendo mais comum em branco ou bege, no Brasil, ganhou todas as cores.
    26m  Publicação: 04/12/2022
  • A CIDADE DE CRUZEIRO DO SUL (AC), QUASE NA FRONTEIRA ENTRE O BRASIL E O PERU, JÁ TEVE O EXTRATIVISMO DA BORRACHA COMO SUA PRINCIPAL ATIVIDADE ECONÔMICA, ATÉ O INÍCIO DO SÉCULO 20. HOJE, É A FARINHA DE MANDIOCA QUEM MOVIMENTA E TRAZ RENDA PARA AS COMUNIDADES LOCAIS. DESDE 201A cidade de Cruzeiro do Sul (AC), quase na fronteira entre o Brasil e o Peru, já teve o extrativismo da borracha como sua principal atividade econômica, até o início do século 20. Hoje, é a farinha de mandioca quem movimenta e traz renda para as comunidades locais. Desde 2017, a farinha de Cruzeiro do Sul conta com o selo de indicação geográfica (ig), que reconhece a qualidade e tradição de um produto a partir das condições ambientais e modo de fazer local.
    26m  Publicação: 12/12/2022
  • Dos pampas gaúchos, ressurge uma tradição que veio com os imigrantes para o sul do país: a produção de vinhos. A região da Campanha Gaúcha, na fronteira brasileira com o Uruguai e Argentina, tem se destacado por ser um local quente no verão e com menor volume de chuvas, o que beneficia as uvas viníferas, produzindo vinhos de qualidade. A equipe do Caminhos da Reportagem foi até a região sudoeste do Rio Grande do Sul conhecer os vinhos, produtores e histórias por trás das vinícolas que se destacam no cenário nacional. Os vinhos tintos, brancos e rosé da Campanha Gaúcha receberam o selo de indicação geográfica em 2020, pela qualidade do produto feito na região.
    26m  Publicação: 17/12/2022
  • O guaraná de Maués tem a fama de ser o melhor do mundo - ou, pelo menos, é isso o que garante quem mora na cidade, no coração da Amazônia. A equipe do Caminhos da Reportagem viajou até a região para saber porque o produto de lá tem tanta notoriedade, a ponto de ter conquistado o selo de Indicação Geográfica, que destaca o local pela qualidade do guaraná produzido. O fruto vermelho que parece um olho é cultivado na região por pequenos produtores. O trabalho não é fácil: depois de colhido, o caroço é retirado, lavado, torrado e moído. Só a torragem leva até 8 horas. Maués chegou a ser o maior produtor de guaraná do país, mas hoje a Amazônia responde por apenas 18,4% da produção, perdendo para a Bahia, com 67,7% do guaraná do país, segundo dados de 2021 da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O trabalho árduo antes não era recompensado: o quilo do produto já custou R$ 5/kg. Com as certificações, como a indicação geográfica e o selo de orgânico, conseguiram aumentar o preço em 9 vezes.
    26m  Publicação: 25/12/2022

Temporada 12

Informações Jornalistas viajam pelo Brasil e pelo mundo atrás de grandes histórias, trazendo ao telespectador uma visão diferente, instigante e complexa de cada um dos assuntos escolhidos.
  • O Caminhos da Reportagem vai até a Antártica e mostra uma região isolada do restante do planeta, de difícil acesso e com um clima extremamente frio. A bordo do navio “Almirante Maximiano”, que funciona como uma espécie de laboratório flutuante, o repórter Maurício Almeida mostra que cerca de 40% das pesquisas brasileiras no continente são produzidas na embarcação, onde cientistas fazem levantamento oceanográfico, coletam amostras de espécies marinhas e estudam o clima da região. O episódio ainda mostra os estudos que estão sendo feitos sobre o impacto das correntes marítimas da Antártica no clima brasileiro, na área de paleontologia e pesquisas com micro-organismos antárticos, cujo o objetivo é descobrir novas substâncias para a produção de remédios e novos antibióticos para o tratamento para câncer.
    27m  Publicação: 23/03/2020
  • Nesta edição, nutricionistas, chefs de cozinha, agrônomos e consumidores que priorizam a alimentação saudável falam sobre a diversidade das Pancs, o valor nutricional que elas oferecem e ensinam como preparar pratos saborosos utilizando essas plantas. As Pancs são as Plantas Alimentícias Não Convencionais, que nascem espontaneamente e podem ser encontradas em quintais, lotes e jardins. Lepidium, caruru, beldroega, peixinho e azedinha são algumas das 351 espécies de Pancs catalogadas no país. Essas plantas também já são tema de aulas em cursos de gastronomia e usadas em pratos especiais servidos em restaurantes pelas suas propriedades nutritivas.
    27m  Publicação: 31/03/2020
  • O rádio de ondas curtas ainda é um dos meios mais eficientes para levar informação aos lugares mais distantes e nem sempre acessíveis. Nos povoados ribeirinhos, no meio da Floresta Amazônica, a horas e às vezes a dias de barco da cidade mais próxima, a única forma de se conectar com o mundo ainda é através do rádio. A equipe do Caminhos da Reportagem foi até a Terra do Meio, no Pará, para conhecer essa realidade vivida por vários ouvintes da Rádio Nacional da Amazônia, uma das poucas rádios de ondas curtas do país.
    24m  Publicação: 06/04/2020
  • Ao longo dos séculos a meditação foi empregada em diversas religiões, como budismo e hinduísmo. Mas nas últimas décadas, a prática de meditar deixou os templos e ganhou novos espaços. No Rio de Janeiro, crianças dos ensinos fundamental e médio têm encontros semanais que melhoram o campo atencional, o campo da concentração e o campo das sensações. A meditação também tem sido usada como uma aliada dos tratamentos convencionais de saúde. Em 2017, a prática começou a fazer parte dos procedimentos oferecidos pelo Sistema Único de Saúde e, no mesmo ano, o Instituto Nacional do Câncer (INCA) no Rio de Janeiro adotou a meditação em pacientes. Aliviar o estresse em um mundo cada vez mais competitivo, com pessoas demasiadamente atarefadas, é um dos motivos que levam cada vez mais pessoas a uma busca pela paz interior.
    27m  Publicação: 13/04/2020
  • Como era o Planalto Central antes da construção de Brasília? E como foi a escolha do local exato para a construção da nova capital do Brasil? Em comemoração aos 60 anos de Brasília, o programa conta a história do Distrito Federal – do território à inauguração. A ocupação na região não começou nos anos 1950, com a construção de Brasília. Pesquisas arqueológicas mostram que o ser humano vivia por ali há pelo menos oito mil anos. No Sítio Cachoeirinha, é possível encontrar vestígios, como pedras lascadas que eram usadas como ferramentas. A ideia de transferir a capital do litoral para o interior do país é antiga: começou no século 19 com o patriarca da Independência, José Bonifácio e há relatos também sobre o sonho de Dom Bosco. A mudança da capital foi fortalecida com a promulgação da primeira Constituição Republicana, em 1891, mas os planos para a transferência foram retomados durante o governo de JK. O episódio também ouve as histórias dos pioneiros que construíram a capital.
    27m  Publicação: 22/04/2020
  • O Caminhos da Reportagem faz algumas reflexões sobre a vida em quarentena nesses tempos de coronavírus. Com a pandemia, empresas, empregados e autônomos, quando possível, testam o trabalho remoto. Nossa equipe de produção e reportagem também experimentou esse formato para colocar no ar esta edição. As jornalistas Flavia Peixoto e Gracielly Bittencourt conduziram a reportagem, cada uma em sua casa. O programa mostra diversas histórias de pessoas que estão enfrentando o período de isolamento durante a pandemia. Brasileiros que tiveram que voltar ao Brasil por conta do coronavírus, pessoas que praticam a solidariedade e ajudam a população de rua, refugiados e desempregados, população mais vulnerável neste momento. O episódio também mostra como está a rotina das famílias dentro de casa, com filhos pequenos e adolescentes. A vida de uma taxista que por medo do Covid 19, deixou de trabalhar nas ruas e gente que pegou a doença e se recuperou.
    26m  Publicação: 27/04/2020
  • O Caminhos da Reportagem se inspirou na exposição “Vaivém”, que esteve em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) em quatro cidades pelo país, para tratar de um objeto que está presente na cultura brasileira: as redes de dormir. A nossa equipe de reportagem viajou ao Amazonas e ao Ceará, onde o costume da rede é mais arraigado, em busca de histórias de pessoas que usam as redes de dormir no cotidiano.
    25m  Publicação: 04/05/2020
  • Se a distância social era imposta pela renda, saneamento básico, acesso à saúde e à educação, com a pandemia as vielas das comunidades ficaram mais estreitas. De acordo com Instituto Locomotiva/Datafavela, 13,6 milhões de brasileiros moram em favelas. Brasileiros que dividem tetos inacabados onde quem tem uma laje para tomar sol se considera um privilegiado. As famílias acostumadas a habitar e a transitar em espaços contíguos, agora se veem obrigadas a conviver 24 horas, e já com o peso do desemprego. Não muito distante dos moradores de comunidades, estão os imigrantes e refugiados que saíram de seus países de origem para uma sobrevivência possível. Estavam se adaptando bem à nova vida até chegar a pandemia, as contas do aluguel, água, luz e, também, o desemprego.
    25m  Publicação: 11/05/2020
  • No mundo inteiro, o cuidado ainda tem rosto de mulher, já que 75% das pessoas que cuidam são meninas ou mulheres. A pesquisa Tempo de Cuidar, publicada pela Oxfam, mostrou que 42% delas têm dificuldade de encontrar trabalho porque se encarregam de alguém da família. A pandemia provocada pela Covid-19 tem exigido ainda mais cuidado e transformado as rotinas em casa. Esta reportagem é resultado de histórias de cuidadoras que mostram parte das suas atividades, falam sobre preocupações, dificuldades, medos e angústias. Elas também se abrem para contar dos vínculos, conquistas, afeto e amor.
    27m  Publicação: 19/05/2020
  • No mundo existem, hoje, 193 países, cerca de 7.75 bilhões de habitantes e um enorme problema em comum: um vírus. Em 20 de março de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que o surto da doença causada pelo novo coronavírus (COVID, Corona Virus Disease) havia se transformado em pandemia. Brasil afora, vidas e sonhos foram interrompidos pela COVID-19, doença que teve origem na China, no final do ano de 2019, e em menos de três meses se espalhou por todo o mundo, obrigando vários países a adotar medidas de isolamento social e restrições de acesso às suas fronteiras, para conter o avanço da pandemia. Por todo o mundo, as pessoas têm sido forçadas a rever hábitos, mudar a rotina, abandonar sonhos em curso e traçar novos objetivos. Nesse Caminhos da Reportagem vamos conhecer a história de alguns brasileiros que estavam (ou continuam) fora do país durante a pandemia de COVID-19 e foram surpreendidos pela decretação da quarentena obrigatória, estando muito longe de casa.
    26m  Publicação: 25/05/2020
  • Em meio a saudades da escola, restrições e medo do coronavírus, o Caminhos da Reportagem mostra como crianças estão enfrentando o isolamento social, sob o ponto de vista delas. O programa foi feito de forma colaborativa: pais, famílias, as próprias crianças, coletivos de cinema e parceiros da TV Brasil registraram o que viram de perto em suas casas ou locais onde moram. Com isso, foi possível, em meio ao isolamento social, mostrar diversas realidades: crianças de classe média, da periferia, do interior do país e crianças indígenas.
    26m  Publicação: 01/06/2020
  • Este Caminhos da Reportagem aborda a realidade de profissionais de saúde durante a pandemia do Covid 19. O depoimento de médicos e enfermeiros de São Paulo, Rio de Janeiro, Manaus e Macapá, mostram que os profissionais saiam de casa para combater um inimigo invisível num campo minado. A falta de equipamentos de proteção individual, salários atrasados, suspeita de negligência no atendimento de um enfermeiro que morreu com a doença, são alguns dos temas reportados neste episódio.
    0s  Publicação: 08/06/2020
  • As mulheres são metade da população mundial mas elas ainda representam apenas 28% dos pesquisadores. A boa notícia é que no Brasil houve uma redução significativa dessa desigualdade de gênero. Nas últimas décadas, a parcela de pesquisadoras passou de 38% para 49%. Em ciências humanas, biologia e medicina a presença de mulheres é maior. Mas quando consideramos as chamadas STEM – abreviação em inglês para ciência, tecnologia, engenharia e matemática – as cientistas correspondem a somente um quarto dos pesquisadores. As mulheres já são a maioria na graduação e pós-graduação, representando 15% a mais no número de estudantes de mestrado e doutorado no Brasil. Por outro lado, somente 35% das bolsas de produtividade de pesquisa são para elas. Algumas pesquisas alertam também para a questão racial no país, ainda um dos principais entraves para a entrada da mulher no mundo científico. Nesse Caminhos da Reportagem, cientistas brasileiras de renome internacional falam sobre suas dificuldades pessoais, as barreiras
    26m  Publicação: 22/06/2020
  • Desde o início da segunda edição da Operação Verde Brasil em 11 de maio, 116 pessoas foram presas por crimes ambientais na Amazônia, mais de 175 milhões de reais em multas foram aplicadas e quase 20 mil metros cúbicos de madeira foram apreendidos. A força tarefa une as Forças Armadas, Polícia Federal, IBAMA, Força Nacional e secretarias estaduais de Meio Ambiente. O objetivo é desarticular quadrilhas de madeireiros e garimpeiros na área da Amazônia Legal. Este ano, a Operação Verde Brasil foi antecipada justamente para coibir os principais crimes ambientais que ocorrem nesta época do ano. Em 2019, o desmatamento e as queimadas na floresta foram notícia em todo o mundo. Em 2020, combatendo as ações ilegais no período chuvoso, a expectativa é que não haja madeiras cortadas para que os chamados “toreiros” realizem a queimada no período da seca.
    26m  Publicação: 06/07/2020
  • A equipe do Caminhos da Reportagem viajou até os estados da Bahia e do Maranhão para ouvir as histórias de quem convive com os dois tipos de leishmaniose. Causada por mais de 20 espécies de leishmania, um protozoário, a doença é transmitida pela picada de diferentes espécies de insetos vetores. O principal deles, no Brasil, é o mosquito-palha. Existem dois tipos de leishmaniose: a tegumentar ou cutânea, que se manifesta na pele, e a visceral, mais conhecida como calazar, que afeta órgãos internos. A doença não é contagiosa. O dermatologista da Universidade Federal da Bahia Paulo Roberto Lima Machado afirma que, apesar de desconhecida para muita gente e com pouco investimento em novas medicações, a doença não é negligenciada. “O paciente é negligenciado. Infelizmente, esses indivíduos, a maioria que tem essas doenças de Chagas, hanseníase, leishmaniose, são indivíduos que têm baixas condições socioeconômicas e com isso pouco poder de pressão”, reforça.
    27m  Publicação: 13/07/2020
  • Que o brasileiro é criativo, isso não é novidade. A característica conhecida por todos, inclusive fora do país, ficou patente neste período em que o mundo foi pego de surpresa. Como aumentar a renda se você é um maestro e teve os shows cancelados? Como usar o tempo para tratar da ansiedade que aumentou no meio do isolamento social? Como pagar as contas que não param de chegar quando o trabalho de tirar fotografias é essencialmente presencial? O Caminhos da Reportagem apresenta exemplos de brasileiros que deram a volta por cima num tempo em que sobreviver a um vírus é só o começo de um desafio. Vamos conhecer brasileiros que aprenderam a lidar com a tecnologia disponível para mudar o percurso de uma jornada antes inimaginável.
    26m  Publicação: 20/07/2020
  • Esta edição do Caminhos da Reportagem mostra a situação dos trabalhadores informais em meio à pandemia de Covid-19. A população negra é a mais atingida pela informalidade e, quando há um recuo na economia, a primeira a perder os empregos formais. Clátia Vieira, do Comitê Mulheres Negras da ONU, explica que “sempre que tem corte, sempre que precisa arrochar a economia, isso vai refletir diretamente na vida das mulheres negras”. Quase metade dessas mulheres está na informalidade. “Num tempo de pandemia, falar de informalidade também é falar de fome”, complementa. As diaristas, que já tinham vínculos precários, estão entre os grupos mais atingidos. Nossa equipe conversou com três mulheres que tiveram a demanda de trabalho reduzida e recorreram ao auxílio emergencial do governo. Já os entregadores de aplicativos viram o trabalho aumentar durante a fase de isolamento social. Segundo o IBGE, quatro milhões de brasileiros tiram o sustento dessas entregas. Homens, em sua maioria.
    26m  Publicação: 27/07/2020
  • A Ilha do Marajó, no estado do Pará, já foi cantada em versos de carimbó e exaltada por suas belezas naturais. Mas o arquipélago de quase 50 mil quilômetros quadrados, na foz do rio Amazonas, também é cenário de pobreza, falta de saneamento e, agora, de dificuldades no enfrentamento da pandemia de Covid-19. De seus 16 municípios, metade está entre os 45 piores no Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil, segundo o IBGE. Uma parceria entre a Associação Paulista de Atacadistas e Supermercadistas e a rede Carrefour, com o apoio do governo federal, enviou no mês de junho para Afuá e Chaves, dois municípios da ilha, cerca de 15 mil cestas básicas para amenizar a situação das famílias mais vulneráveis. O alimento foi levado pela Marinha. A equipe Caminhos da Reportagem viajou a bordo da maior embarcação militar do norte do país para acompanhar a entrega das doações.
    27m  Publicação: 03/08/2020
  • Durante as medidas de distanciamento social, as cidades brasileiras reduziram a oferta dos transportes coletivos e, com a flexibilização da quarentena, o retorno é gradual. O Caminhos da Reportagem ouviu pessoas que dependem de ônibus, metrô, trem e de barcas para se deslocar. Conversou também com motoristas, cobradores, pesquisadores e especialistas em mobilidade. Eles falam das preocupações, desafios e adaptações que têm surgido desde março. O programa também mostra o resultado de uma pesquisa realizada por uma equipe da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) sobre o potencial de contágio nos pontos de ônibus; as novas formas de higienização nas estações e nos vagões de trens e metrôs; e, ainda, a parceria entre uma fábrica de ônibus e uma universidade que traz soluções inovadoras para os transportes coletivos, entre elas, lâmpadas ultravioletas e tecidos para cortinas e poltronas com aditivos antimicrobianos.
    27m  Publicação: 10/08/2020
  • Esta edição do Caminhos da Reportagem trata da saúde mental das pessoas durante a pandemia e fala da difícil arte de viver um cotidiano repetitivo sem poder sair de casa há meses. O episódio ouviu psicólogos e famílias de crianças com autismo que discutem o isolamento em tempos de covid-19 e mostra como o distanciamento social influenciou na rotina dessas pessoas. Psicólogos tem utilizado de conversas on-line para o tratamento de pacientes em busca de qualidade de vida durante a pandemia. E pais de adolescentes e crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA) tentam voltar a rotina de tratamento atendimento terapêutico presencial, no intuito de reorganizar a rotina dos filhos. Esta edição do Caminhos da Reportagem também entrevistou a blogueira Larissa Stella e os escritores Andrew Oliveira e Fabrício Carpinejar sobre saúde mental e pandemia.
    26m  Publicação: 17/08/2020
  • Nossa equipe seguiu as batidas e passos do carimbó, dança típica do Pará, que desde 2014 é considerado Patrimônio Cultural do Brasil. “A origem do carimbó vem dos negros que se mestiçaram com os indígenas e com os portugueses e depois se disseminou por todo o estado do Pará” – conta a musicóloga Laurenir Peniche. Já a origem do nome vem de “curimbó”, o tambor utilizado nas rodas da dança. Em Belém, conhecemos a família do mestre Verequete, que foi um expoente de um carimbó mais tradicional, chamado “pau e corda”, sem o uso de instrumentos eletrônicos. Atravessando a Baía do Guajará, desembarcamos na Ilha de Marajó, onde existem 16 comunidades quilombolas, de onde saíram grandes nomes como mestre Damasceno, criador do chamado “Búfalo-Bumbá”, e mestre Diquinho, um dos maiores representantes de um carimbó mais melódico que vem das fazendas de Soure, também no Marajó. De volta ao Rio de Janeiro, gravamos uma entrevista especial com a “Diva do Carimbó Chamegado”, a cantora dona Onete.
    24m  Publicação: 27/08/2020
  • O Caminhos da Reportagem acompanhou uma missão do Ministério da Defesa a São Gabriel da Cachoeira, o município mais indígena do Brasil, para mostrar o atendimento aos povos indígenas em meio à pandemia de Covid-19.
    24m  Publicação: 31/08/2020
  • O Caminhos da Reportagem desta semana conversou com mulheres que conseguiram romper o ciclo da violência doméstica e criaram projetos para ajudar outras mulheres a fazerem o mesmo. Em comum? O amparo da lei Maria da Penha, que completou 14 anos no dia 07 de agosto, e uma forte rede de apoio, formada pela família, por amigos e vizinhos. A importância dessa rede é tamanha que alguns estados, como Fortaleza e Distrito Federal, aprovaram leis obrigando os condomínios a denunciarem casos de violência contra a mulher.
    25m  Publicação: 14/09/2020
  • Existem hoje, no Brasil, cerca de 22 milhões de pessoas com mais de 65 anos. Os idosos fazem parte de uma parcela da população que cresceu 20% nos últimos seis anos. Para Marcelo Neri, coordenador da pesquisa “Onde estão os idosos – Conhecimento contra a Covid-19”, “a pandemia pega o Brasil num momento em que a população de idosos é grande, crescente, mas se fosse daqui a 50 ou 30 anos, o problema seria ainda mais relevante”. Desde o início da pandemia, especialistas têm alertado para a vulnerabilidade dos idosos. Porém, como explica o médico e gerontólogo Alexandre Silva, “se você tem um idoso que consegue chegar cheio de saúde, ele não está exposto aos riscos da Covid-19 da mesma forma que uma pessoa idosa que não tenha uma boa condição de saúde”. Muitos idosos estão descobrindo um mundo novo, como no caso da atriz Suely Franco, que recentemente abriu uma conta no Instagram para postar vídeos: “Uma amiga encheu a minha cabeça porque eu gosto muito de contar piada”.
    24m  Publicação: 13/09/2020
  • As formas de exercer a solidariedade precisaram passar por adaptações durante a pandemia do coronavírus. Vários projetos sociais espalhados pelo Brasil têm conseguido se reinventar e, por meio da internet, conseguem chegar aos destinatários levando o que cada um mais precisa naquele momento: alimentos, roupas, alegria e atendimento médico.
    25m  Publicação: 21/09/2020
  • Este programa aborda a falta de acessibilidade de brasileiros com deficiência, pessoas gordas, transexuais, alunos surdos e idosos na capital paulista.
    25m  Publicação: 28/09/2020
  • Que a Amazônia é enorme e cheia de biodiversidade, todos já sabem. Mas, na imensidão da floresta, sempre há lugares novos a serem descobertos. O Parque Nacional de Anavilhanas pode ser um desses lugares: o segundo maior arquipélago de águas fluviais do mundo, com mais de 400 ilhas, ainda precisa ser conhecido por boa parte dos brasileiros. Pensando nisso, o Caminhos da Reportagem, antes da pandemia da covid-19, colocou a mochila nas costas, alugou um barco e foi conhecer toda a beleza do parque, que é administrado pelo ICMBio e tem 350 mil hectares, divididos entre o município de Novo Airão e a capital do estado amazonense, Manaus. Reconhecido como Patrimônio Natural da Humanidade, o parque tem, entre suas principais atrações, o projeto de visitação aos botos – animais míticos, cercados de lendas.
    25m  Publicação: 12/10/2020
  • Na semana em que comemora o dia do professor, o Caminhos da Reportagem mostra como a pandemia do novo coronavírus modificou a rotina de vários profissionais e educadores. Quase que de um dia para o outro a sala de aula foi substituída pelas telas do computador e professores se viram diante de um desafio inédito: o fechamento das escolas públicas e particulares, que afetou, só no Brasil, 44 milhões de crianças e adolescentes. Esse fechamento, no entanto, não representou o fim das atividades escolares. Pelo contrário. Levantamento feito pela União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação – UNDIME, mostrou que 96% das redes municipais ofereceram atividades não presenciais, online e offline.
    25m  Publicação: 19/10/2020
  • Ela é conhecida como a “Diva do Carimbó Chamegado” e ele o “Rei do Carimbó Moderno”. Juntos, Dona Onete e Pinduca estão entre os maiores artistas na ativa de Carimbó - ritmo e dança que são marcas registradas do Pará. Mas numa versão contemporânea, com a utilização de instrumentos eletrônicos. Antes da pandemia de covid-19, nossa equipe conversou com os músicos responsáveis pela modernização do carimbó. A cantora Eliana Pittman, que regravou alguns dos Carimbós mais conhecidos de Pinduca, também participa do programa. Para mostrar as “outras batidas de Carimbó”, em contraponto ao ritmo mais tradicional chamado de Pau e Corda, o programa mostra ainda a história de um Carimbó que ganhou destaque nacional na voz de Fafá de Belém, em 1975. “Este rio é minha rua” é uma composição da dupla considerada uma das mais importantes na música popular paraense - Ruy Barata e Paulo André Barata.
    24m  Publicação: 25/10/2020
  • Universidades, farmacêuticas e institutos científicos de todo o mundo dedicados a um mesmo objetivo: desenvolver uma vacina eficaz contra a Covid-19. Uma corrida que envolve pesquisa e tecnologia de ponta, bilhões de dólares investidos e muita expectativa. O Brasil atraiu quatro das pesquisas mais avançadas: da Universidade de Oxford, no Reino Unido; da empresa chinesa Sinovac; da alemã Biontech, com a Pfizer; e da belga Janssen, braço da Johnson&Johnson. Dois desses estudos garantem a transferência de tecnologia para produção nacional da vacina, caso elas se mostrem eficazes. Mas por que o país tem atraído tantos estudos? Segundo Eduardo Vasconcellos, coordenador da pesquisa da Janssen no Distrito Federal, “o Brasil é, possivelmente, dos países dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), o que tem maior qualidade de informações nos centros de pesquisa porque, apesar de todas as nossas desigualdades e problemas, nós somos um país com excelente qualidade técnica de profissionais na área de
    25m  Publicação: 01/11/2020
  • Este episódio faz uma reflexão sobre o espaço público durante a pandemia. Redesenho, novas configurações, a inclusão de novos - e antigos modelos para o uso diferente da rua tal como conhecíamos antes do coronavírus.
    25m  Publicação: 08/11/2020
  • Carolina morreu há mais de quarenta anos e ainda hoje influencia escritores como Rainha do Verso, poeta, atriz e camelô no Rio de Janeiro. E é essa Carolina que você vai ver no Caminhos da Reportagem dessa semana.
    0s  Publicação: 22/11/2020
  • Existem entre 6 mil e 8 mil doenças raras catalogadas pela ciência. Elas afetam em torno de 13 milhões de pessoas no Brasil. São histórias singulares, em diferentes cidades do país, mas que estão conectadas pelo diagnóstico de alguma condição rara. Cada história de vida é singular, mas muitas pessoas com condições raras vivem situações em comum, como o longo percurso em busca de diagnóstico e de tratamento. O Caminhos da Reportagem mostra algumas histórias de quem convive com o adoecimento raro e o que as condições raras têm em comum: são crônicas, estão fora da perspectiva de cura, são de difícil diagnóstico e tratamento, e no Brasil muitas delas são também doenças pediátricas.
    25m  Publicação: 30/11/2020
  • Um turismo de isolamento, que busca a natureza, o distanciamento de grandes centros urbanos, a valorização de áreas rurais e estar com a família. Tendências para um setor que tenta se reerguer em meio à pandemia que abalou o mundo. Para algumas pessoas, a saída encontrada para lidar com a pandemia foi aliar o home office com a possibilidade de ir para um local mais isolado.
    25m  Publicação: 07/12/2020
  • Se estivesse viva, Clarice Lispector teria completado 100 anos em dezembro. Muitos são os mistérios dessa escritora brasileira que fez com que o “estranho” na literatura nos parecesse tão “familiar”. Clarice nasceu na Ucrânia, mas chegou ainda bebê em Maceió e se naturalizou brasileira. “O romance dela não é um romance psicológico, que analisa a mente humana para chegar a determinados dados de comportamento, pelo contrário, ela quer escapar daquilo que chama de “pensamento” para atingir o que está “atrás do pensamento”, analisa a professora da USP Nádia Battella Gotlib. Clarice era ainda uma amante das artes plásticas e amiga de grandes pintores. A questão da “visualidade” também parecia ser uma busca presente para ela no contexto da sua própria literatura. “Muitas personagens de Clarice são artistas, como G.H. (do livro A Paixão segundo G.H.), que é escultora, e, também, a pintora de Água viva, lembrou Benjamin Moser, biógrafo norte-americano de Clarice Lispector.
    26m  Publicação: 20/12/2020
  • 2020 se despede como um ano triste para a humanidade. Uma pandemia fechou portas de casas e fronteiras. Impôs distanciamento entre pessoas, máscaras nos rostos e álcool em gel nas mãos. Levou quase 1,8 milhão de vidas pelo mundo. E deixou muitos planos em espera. A escola da vida mostrou que temos muito o que aprender.
    24m  Publicação: 27/12/2020